Caracterização geoquímica de sedimentos

O estudo da composição geoquímica dos sedimentos de fundo e em suspensão em cursos de água, fruto da erosão dos solos e rochas é capaz de mostrar uma clara diferença entre as bacias hidrográficas, permitindo a correlação entre a geoquímica dos sedimentos, a identificação dos grãos e o conhecimento geológico existente para as áreas selecionadas.

Esse tipo de estudo possibilita verificar variações em relação ao padrão de acumulação de nutrientes nos sedimentos e, consequentemente alterações de ordem antrópica.

O procedimento de coleta é realizado segundo a norma técnica: Guia Nacional de Coleta e Preservação de Amostras: água, sedimentos, comunidades aquáticas e efluentes líquidas da Agência Nacional das Águas – ANA e CETESB (2012).

Com base num projeto de gestão de efluente, é realizado um plano de amostragem de sedimentos, onde consta o esforço amostral, as profundidades e a quantidade de amostras e duplicatas que são analisadas em laboratório especializado.

A figura à seguir apresenta o aparato para coleta de amostras de sedimento.

 

Os resultados são avaliados em relação aos valores determinados por duas resoluções ambientais. A primeira delas é a Resolução CONAMA n0454/2012 que “Estabelece as diretrizes gerais e os procedimentos mínimos para a avaliação do material a ser dragado em águas jurisdicionais brasileiras” (Figura 5.2).